Posted on

“Por muito que tudo corra bem nunca és 100% feliz num país que não é o teu”

Depois de três anos a viver na rua, Luís Martelo, hoje com 31 anos, natural de Barcouço, Mealhada, rumou em 2014 a Inglaterra em busca de «um futuro melhor e com o sonho de recuperar a carreira na música». Com o trompete sempre debaixo do braço e um trabalho que começa agora a dar frutos, o jovem foi, recentemente, galardoado com a Medalha de Bronze dos “Global Music Awards 2020”, nos EUA, como o terceiro melhor instrumentista do mundo.

Fonte: https://www.diarioaveiro.pt/noticia/66370